Cuba em sua plenitude, seus limites, contradições e potencialidades. A realidade cultural, social e política da Ilha muito além de seus ícones, é a abordagem proposta pelo filme “Morango e chocolate”, que será exibido neste sábado, às 19 horas, no Teatro Barracão.

A sessão de cinema é promovida pelo Cineclube Cinema Aberto, realização das associações culturais iguaçuenses Casa do Teatro, Associação Guatá e a Casa da América Latina. A atividade do final de semana será realizada em parceria com os projetos “Cine Debate da Unila” e “Uní-la Diversidade”, programas de extensão universitária da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

Após o filme, a professora Dra. Cleusa Gomes, do curso de História da Unila irá fazer a mediação do debate, apresentando contribuições sobre o tema do audiovisual.

A película, baseada no conto “O bosque, o lobo e o homem novo”, do roteirista Senal Paz, foi vencedora de diversos prêmios, nos festivais de Havana, Berlim e Gramado. O filme foi o primeiro entre as produções cubanas a ganhar as telas de todo o mundo e projetar a criatividade de Tomás Gutiérrez Alea, diretor do filme, juntamente com Juan Carlos Tabío. O realizador Tomás Gutierrez, falecido em 1996, figura entre os grandes nomes do cinema cubano e um dos mais importes e conhecidos de seu país.

“Fresa e chocolate” narra a amizade entre David (Vladimir Cruz), jovem seguidor do pensamento marxista, sonhador e ingênuo, e Diego (Jorge Perugorria), artista gay, que defende posições críticas e contrárias ao governo cubano dirigido por Fidel Castro, especialmente, exigindo os direitos individuais e contra o preconceito a que são submetidos os homossexuais.

A obra paira sob Havana, ano de 1979. Dos conflitos vivenciados pelos dois protagonistas da trama, emerge a complexidade narrativa proposta por Gutiérrez Alea, lançada sob a rica dialética da vida em Cuba. “Morango e chocolate” poder ser visto com uma metáfora das contrições da sociedade cubana que vive a ruptura de uma ordem social arcaica, baseada na espoliação estrangeira e os desafios e dificuldades para a consolidação de relações sócias mais avançadas, baseadas na garantia dos direitos e na solidariedade.

No início de cada mês, uma projeção gratuita de obras que retratam a paisagem social, cultural e política da América Latina, sempre acompanhados de bate-papos, debates e reflexões sobre os audiovisuais e suas temáticas. Os encontros reúnem, principalmente, estudantes e professores das universidades e de escolas do ensino médio da cidade, jornalistas, produtores culturais e ativistas sociais.

SERVIÇO:

Exibição do filme “Morango e chocolate”
Quando: Sábado, 08 de outubro, às 19 horas
Onde: Teatro Barracão (Praça da Bíblia)
Indicação: 18 anos de idade.
Entrada gratuita.

(Guatá/Paulo Bogler)

Anúncios