A Casa da América Latina e a Casa do Teatro exibem o filme “Batismo de Sangue” no próximo sábado, 2, em Foz do Iguaçu. A sessão aberta, que acontecerá na semana em que o golpe militar completa 47 anos, tem como objetivo instigar o debate sobre os anos de chumbo no Brasil.

Dirigido por Helvécio Ratton, Batismo de Sangue mostra a participação dos frades dominicanos na resistência à ditadura militar. Movidos por ideais cristãos, os freis Tito (Caio Blat), Betto (Daniel de Oliveira), Oswaldo (Ângelo Antônio), Fernando (Léo Quintão) e Ivo (Odilon Esteves) passam a apoiar o grupo guerrilheiro Ação Libertadora Nacional, comandado por Carlos Marighella (Marku Ribas).

A produção é baseada no livro de memórias homônimo escrito por Frei Betto, que ganhou em 1985 o Jabuti, principal prêmio literário do Brasil. O filme, aclamado pela crítica, é fiel ao texto ao retratar as seqüelas físicas e psicológicas deixadas nas vítimas de policiais e militares torturadores.

Para provocar o debate, a sessão terá uma mesa composta por Aluízio Palmar (jornalista, perseguido político e presidente do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz Iguaçu) e por Fabricio Pereira da Silva (professor Adjunto de Ciência Política e Sociologia da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, a UNILA).

Esta será a quarta sessão do cineclube organizado pela Casa da América Latina e Casa do Teatro em Foz do Iguaçu. O projeto já exibiu os filmes “Che” (a parte 1 sobre a vida o revolucionário Guevara); “Crônica de uma fuga” (revela o drama de um grupo de prisioneiros da ditadura portenha) e “A Batalha de Argel” (retrata a guerra pela independência da Argélia).

Batismo de Sangue
Data: 2 de abril (sábado)
Horário: 19 horas
Local: Teatro Barracão – Praça da Bíblia
Entrada: gratuita

ASSISTA
Matéria do programa “Caminhos do Campo”, da TV Naipi (Rede Massa/SBT), sobre a sessão “A Batalha de Argel”.

(MEGAFONE – Alexandre Palmar)

Anúncios